Carregando

Um cenário que se renova anualmente


21 de fevereiro de 2019

Por Kátia Moro

Cada ano que inicia traz novas oportunidades de aprimorar a docência e as práticas que norteiam o fazer pedagógico. Os protagonistas da grande peça educacional que inicia em fevereiro e acaba em dezembro são alunos e professores e é ali, na interação diária, na troca afetuosa de, às vezes abraço, às vezes recusa, (normalmente na segunda-feira) que acontecem as maiores construções tanto dos conceitos cognitivos quanto o amadurecimento emocional.

As professoras não esquecem nem por um instante de que as crianças com carinhas curiosas que sentam nas cadeirinhas não são só crianças, são pessoas em formação e enquanto estiverem sobre suas tutelas, elas são Responsáveis pelo que dizem e fazem. Outro dia uma “mãe nova” – dizemos isto de uma mãe que acaba de chegar em nosso colégio – nos perguntou se a professora do filho dela era “séria” porque ela queria uma professora carinhosa para a criança que tinha apenas 3 anos, e ao perguntar nos parecia um pouco sem graça. Aproveitamo-nos da pergunta desta mãe e já respondemos para todas as outras mães que ficaram com vergonha de perguntar: Sim! As
professoras são carinhosas, gostam de cantar, de conversar em rodinha, de dançar e fazer cosquinha. As professoras pegam no colo, dão beijinho no dodói e incentivam os amigos a darem abraços quando percebem um comportamento indócil, se abaixam para falar com as crianças e ouvem com atenção e carinho o tatibitati dos pequenos.

Acontecem pausas nas atividades para conversar sobre as boas atitudes, sobre como viver harmoniosamente em sociedade, sobre ser gentil, honesto e generoso. A professora da criança pequena acaba sendo um pouco mãe, não tem como negar, e por isso, em alguns momentos acaba sobrando para ela o papel chato de chamar a atenção ou repreender. Ela, assim como as mães, ensina a vestir o casaco, a desvirar a meia no parque, a puxar a descarga, a guardar os brinquedos, a dizer muito obrigada com licença e por favor.

Por receberem formação universitária e estarem constantemente refletindo sobre as suas práticas em formação contínua, reuniões pedagógicas e palestras, as professoras sabem que é lá, no corre-corre do parquinho que as crianças constroem os primeiros conceitos de partilha, doação, generosidade, cuidado, convivência, entre outros, e toda vez que a professora presencia tais conceitos ela os valoriza pois sabe que ao verbalizar, concretiza as boas ações.

Assim, dia a dia, mês a mês, alunos e professores vão construindo um cenário consistente e perdurável que envolve aprendizado, interação e formação cidadã, critérios que fazem do nosso colégio um exemplo de ensino em nossa cidade dando aos nossos alunos uma formação completa e INCOMPARÁVEL.

 

Kátia Moro é Pedagoga pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e Mestre em Educação pela Universidade do Minho (Portugal). É  Coordenadora Pedagógica – Educação Infantil no Colégio SEPAM –Ponta Grossa-PR.

 

Você está pronto para ser calouro?

SEPAM VESTIBULARES

EU ESTOU PRONTO

Notícias

Fique por dentro do Sepam!

Pontagrossense está em Milão entre os pesquisadores do coronavírus

20 de março de 2020

Rafaela é ex-aluna do Colégio Sepam. No período escolar ela participou do projeto Menarca, onde teve seu primeiro contato com a área da saúde

A pontagrossense Rafaela da Rosa...

SAIBA MAIS+

Sepam é ouro no Festival Paranaense de Xadrez

16 de março de 2020

Colégio mantém a tradição de conquistar títulos nesse campeonato

Os enxadristas do Colégio Pontagrossense Sepam conquistaram medalhas de ouro, prata e bronze no Festival Paranaense...

SAIBA MAIS+

Prevenção: Experiência mostra aos alunos como deve ser a lavagem correta das mãos

14 de março de 2020

O Colégio Sepam, preocupado com a saúde dos alunos, está realizando uma série de ações a fim de conscientizar e orientar os jovens sobre formas de prevenir a contaminação pelo...

SAIBA MAIS+
Ver mais notícias

Fale conosco

Siga-nos nas redes sociais e fique por dentro do mundo Sepam