Carregando

Como ajudar a criança na rotina escolar


11 de maio de 2022

Por Kátia Gisele Costa

A socialização é essencial na primeira infância pois é com ela que a criança aprende noções de cidadania, de convivência social e autoconhecimento. O ingresso na escola altera o dia a dia da criança que nunca frequentou esse ambiente e também daquelas que estão em férias há quase dois meses. Pensando em como os pais podem ajudar seus filhos nesse momento, trazemos dicas para facilitar e tornar essa preparação uma fase com boas expectativas e muito incentivo. A socialização é essencial na primeira infância pois é com ela que a criança aprende noções de cidadania, de convivência social e autoconhecimento. O ingresso na escola altera o dia a dia da criança que nunca frequentou esse ambiente e também daquelas que estão em férias há quase dois meses. Pensando em como os pais podem ajudar seus filhos nesse momento, trazemos dicas para facilitar e tornar essa preparação uma fase com boas expectativas e muito incentivo.

1. Desenvolva segurança

A criança pequena tem os pais como referência. Com os pais seguros a criança também estará. Evite palavras de compadecimento quando a criança estiver chorando. O ideal é dizer frases do tipo: “Você vai adorar brincar com seus amigos”, ou ainda “Puxa vida, que legal sua escola nova!” No final da tarde, ao buscar a criança na escola faça perguntas incentivadoras, estimuladoras que não tenham Sim ou Não como resposta. Um exemplo de questionamento interessante é: “Me conte como foi a sua tarde.” Ouça demonstrando interesse e não desista de ouvir os detalhes, instigue, se mostre surpreso.

2. Rotina é vida

Na escola as ações são coletivas e para tanto é fundamental o estabelecimento de regras e rotinas para que o grupo consiga evoluir nas relações de interdependência. Isso não significa que todos farão tudo junto ao mesmo tempo, pois a individualidade da criança deve ser respeitada. Entretanto, há horários para lanchar, para brincar no parque, para fazer atividades e aos poucos a criança se habitua com a rotina. Facilita muito se os pais também tiverem rotinas e regras claras em casa.

3. A frustração traz crescimento

Há vários estudos dentro da literatura especializada que comprovam que pais superprotetores tendem a criar filhos inseguros, portanto, não é necessário dizer “Sim” todas as vezes. É importante que a criança se frustre, que receba um não, vez ou outra, para entender que se ela perder ou se não for a primeira, está tudo bem. Esperar e ceder não é um problema, mas fazer birra sem saber o porquê pode ser. Na escola as professoras explicam as razões de cada decisão e o porquê de cada regra ou atitude, ensinam as crianças a esperar a sua vez, a compartilhar os brinquedos, os espaços e se a criança estiver acostumada a sempre receber Sim em casa, pode demorar um pouquinho para se adaptar na escola.

4. Respeite o seu espaço

A escola é o ambiente da criança onde o papai e a mamãe vão passear, levar e buscar. A sala colorida, a cadeirinha e massa de modelar são da criança e não da mamãe e do papai, portanto, ao visitar a sala do (a) seu (a) filho (a) peça licença, pergunte se pode ver os brinquedos, mostre curiosidade, trate a professora com respeito e carinho, mas não invada o espaço da criança.

5. Promova o exercício da autonomia

Na sala de aula a criança vai aprender a guardar os brinquedos, a identificar sua gavetinha, sua mochila, sua cadeira e principalmente vai descobrir que já sabe fazer sozinha muitas coisas. Aos pais, fica a tarefa de permitir que a criança faça tentativas de comer usando a colher, (e não faz mal se sujar) de colocar uma meia no pé, de guardar um objeto dentro de uma gaveta, levar seu copinho sujo em cima da pia entre outras tarefas fáceis e corriqueiras que os pais, sem perceber, acabam realizando pela criança. Muitas vezes nem os pais nem as crianças se deram conta de que a maioria das tarefas são facilmente executáveis pela criança. Deixar que ela faça sozinha e dizer à ela: “Eu acredito em você, você consegue!”

6. Quando acaba a fase da adaptação?

O choro na fase de adaptação pode demorar dias, semanas ou até meses; o importante é não desistir e estar convicto que deixar a criança na escola realmente é uma decisão. Se os pais levarem a criança para casa com pena no momento de choro, essa atitude vai passar para a criança a mensagem que o choro dá certo, ou seja, se ela chorar, vai embora. É preciso dar tempo para a criança perceber que o ambiente é agradável, estimulador, cheio de carinho e que no fim da tarde a família vai voltar para buscá-la. Preparar a criança para a rotina escolar envolve contar tudo isso para ela.

Lembre-se sempre que a adaptação escolar é um processo que envolve não só a criança mas toda a família por isso é tão importante conversar sobre a escola antes das aulas começarem.

Preparar a criança para o enfrentamento de novos desafios é agir com respeito diante das dificuldades dela.

Katia Gisele Costa é Pedagoga pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e Mestre em Educação pela Universidade do Minho (Portugal). É Coordenadora Pedagógica – Educação Infantil no Colégio Pontagrossense SEPAM, de Ponta Grossa-PR.

Você está pronto para ser calouro?

SEPAM VESTIBULARES

EU ESTOU PRONTO

Notícias

Fique por dentro do Sepam!

Com títulos no handebol, xadrez e tênis de mesa na macrorregional, Sepam avança para fase final dos JEPs

23 de junho de 2022

O Colégio representará Ponta Grossa na última etapa da competição estadual Os atletas do Colégio Pontagrossense Sepam conquistaram as primeiras colocações no handebol (masculino B), xadrez (feminino[...]

SAIBA MAIS+

Alunos do Sepam conquistam medalhas por melhores desempenhos na Olímpiada Nacional de Ciências

20 de junho de 2022

No Brasil, apenas 5% dos participantes da 2ª fase da ONC recebem condecorações de ouro, prata ou bronze Sete alunos do Colégio Pontagrossense Sepam conquistaram medalhas na Olimpíada Nacional de[...]

SAIBA MAIS+

Com incentivo aos jogos colaborativos, alunos do Sepam aprendem na prática lógica do ganha-ganha

3 de junho de 2022

A iniciativa faz parte do programa Líder em Mim, que tem como um dos objetivos instigar o protagonismo estudantil Os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental do Colégio Pontagrossense Sepam[...]

SAIBA MAIS+
Ver mais notícias

Fale conosco

Siga-nos nas redes sociais e fique por dentro do mundo Sepam